UMA EXPERIÊNCIA INOVADORA

Orgulhoso de seu futebol, sendo o país que mais exporta craques no mundo, e pelo carnaval, maior festa popular do planeta, o brasileiro pode apresentar o mesmo sentimento em relação a seus vinhos.

 

A diversidade climática típica de um país continental e a criatividade do brasileiro, conhecido pela capacidade de reinventar tudo, levaram o país a alcançar uma vitivinicultura completamente original.

 

A tradição europeia, trazida ao Brasil por milhares de imigrantes, aliada ao investimento em inovação, resultou em vinhos com personalidade única. Cada zona produtora desenvolveu sua especialidade, elaborando rótulos com cultura, tipicidade e sotaque próprios.

 

Em comum, eles trazem o frescor de uma indústria jovem, formada por pequenos produtores, que fazem vinhos frutados, leves e com presença moderada de álcool. Esse estilo vem sendo descoberto e cada vez mais admirado mundo afora.

 

Hoje, a produção de vinhos finos no Brasil chega a 10.000 hectares de uvas Vitis vinifera, divididos principalmente entre seis regiões. São aproximadamente 150 vinícolas elaborando vinhos finos espalhadas pelo país. A indústria vitivinícola brasileira é formada ainda por cerca de outras 1.000 vinícolas, a maioria instalada em pequenas propriedades (média de 2 hectares por família), dedicando-se à produção de vinhos de mesa ou artesanais. Ao todo, entre variedades viníferas e comuns, a área coberta por vinhedos no país é de aproximadamente 89.000 hectares, em polos localizados de norte a sul.

O país se consolidou como o quinto maior produtor da bebida no Hemisfério Sul e certamente é um dos mercados que cresce mais rapidamente no globo.

 

Os rótulos feitos aqui são alegres, jovens, autênticos, antenados e focados nas pessoas que procuram uma vida mais feliz e são atentas a novas experiências. É por isso que os vinhos brasileiros têm a cara do Brasil.